03/06/2021 às 12h26min - Atualizada em 03/06/2021 às 12h26min

Universidades federais realizaram mais de 85 milhões de atendimentos em 2020, diz pesquisa

Da Redação
Divulgação
As universidades públicas realizaram mais de 85 milhões de atendimentos em 2020 em diversas frentes de ensino, pesquisa e extensão. O levantamento faz parte dos dados da pesquisa inédita Conhecimento e Cidadania, realizada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), por meio do Colégio de Gestores de Comunicação (Cogecom).

Entre os dados apresentados destacam-se que no ano passado um total de 50 mil estudantes concluíram os cursos, sendo desenvolvidos 73,8 mil projetos de pesquisa e 29,4 mil projetos de extensão. Além disso, a pesquisa apontou que a rede federal de hospitais universitários, formada por 50 hospitais vinculados a 35 universidades, disponibiliza, desde o início da pandemia, mais de dois mil leitos para pacientes com Covid-19, sendo cerca de 1,3 mil leitos de enfermaria e de 700 leitos de UTI.

No Centro-Oeste, com 100% de participação na pesquisa, as instituições federais juntas realizaram 2,3 mil atendimentos e conseguiram auxiliar financeiramente 18.896 alunos. Em 2020, 6.296 estudantes concluíram seus cursos de graduação na região e 21,3 mil estavam matriculados em cursos de mestrado e doutorado. Ainda no recorte regional, as universidades federais produziram 12,1 mil projetos de pesquisa e 3,4 mil de extensão.

Os indicadores também mostraram que as universidades federais foram responsáveis pela produção de mais de 691,4 mil litros de álcool 70%, 515 mil Face Shields, 651,2 mil máscaras e a realização de 661,8 mil testes de Covid-19 em 2020. Na UFMS, o total de ações e atendimentos está consolidado no Relatório do Ensino Remoto de Emergência de 2020 e no Programa Se Cuide, Te Amo – Uma Ação do Coração da UFMS, disponíveis no canal ufms.br/coronavirus.

A reitora Joana Angélica Guimarães, da diretoria executiva da Andifes, ressaltou a importância dos dados da pesquisa, principalmente nesse momento de redução no orçamento das instituições federais. “São números extremamente significativos, que mostram que as universidades não pararam e, mesmo no contexto da pandemia, continuaram suas ações de forma contundente e expressiva”, afirmou.

No total, 70% das instituições federais do Brasil responderam o questionário nos meses de fevereiro a abril deste ano. Para a presidente do Cogecom e diretora da Agência de Comunicação Social e Científica da UFMS, Rose Mara Pinheiro, os resultados da pesquisa demonstram a força e a qualidade da educação superior pública do país mesmo em tempos de crise sanitária. “Reforçando mais uma vez a presença e a contribuição da universidade pública para a comunidade neste período tão conturbado de pandemia. Desde o início, nós nos mantivemos ativos e contribuindo com a comunidade”, disse.

O evento de lançamento foi transmitido ao vivo pelo canal da Andifes no YouTube. Também participaram do evento on-line o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann; o reitor da UFT, Luis Eduardo Bovolato; o secretário executivo da Andifes, Gustavo Balduino, e a vice-presidente do Cogecom, Joseline Pippi.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://professortaon.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp