24/11/2021 às 13h04min - Atualizada em 24/11/2021 às 14h00min

Suplementação vitamínica: pandemia e a preocupação com a saúde fez o brasileiro aumentar o uso de vitaminas e suplementos alimentares

Entre os motivos para o crescimento na demanda por vitaminas e suplementos estão o fortalecimento do sistema imunológico e a melhora na qualidade de vida e saúde mental

SALA DA NOTÍCIA Raiza Rodrigues
Queda de cabelo, unhas quebradiças, dificuldade de emagrecer e problemas intestinais. Todos esses problemas podem estar associados a uma razão em comum: a falta de vitaminas essenciais para o funcionamento do corpo humano. Esse grupo de substâncias orgânicas é indispensável para nossa sobrevivência. Contudo, elas não são sintetizadas pelo corpo, sendo necessário ingeri-las por meio de uma alimentação saudável.
 
Um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD) aponta que 48% dos brasileiros que já tinham o hábito de consumir suplementos alimentares aumentaram a dose ao longo da pandemia. Dos entrevistados, 47% afirmaram ter mantido a quantidade costumeira e 5% diminuíram. Ainda segundo dados da ABIAD, os suplementos estão presentes em 54% dos lares brasileiros.
 
As cápsulas têm diferentes atuações no organismo e são essenciais para ajudar na melhora da qualidade de vida. Vitamínicos do complexo B, A e D, por exemplo, podem ser encontrados nos alimentos, mas isso não garante que as necessidades diárias destes componentes sejam supridas. Por isso, é comum que pacientes recorram a cápsulas, conhecidas popularmente como “A-Z”, que prometem suprir nossa demanda por essas substâncias. Tambem são essenciais: polivitamínico, vitamina C, zinco e magnésio.
 
O polivitamínico é um composto de vitaminas C, D, E, zinco, selênio, glutamina e extrato de própolis. Essa combinação ajuda a repor as energias e o desgaste das vitaminas que perdemos no dia a dia, ou que o organismo não consegue absorver na alimentação.

A combinação de vitamina C e zinco, por sua vez, auxilia no funcionamento adequado do sistema imunológico e na produção de anticorpos. São dois micronutrientes essenciais que desempenham importantes papéis em inúmeros processos metabólicos, principalmente na produção de anticorpos e na formação e funcionamento das células de defesa do organismo


Já o zinco é um componente estrutural de elementos muito importantes em nosso corpo. Ele participa de muitas reações do metabolismo celular, incluindo processos fisiológicos, e atua, por exemplo, na função imunológica, na defesa antioxidante e no crescimento e desenvolvimento das células. O suplemento de magnésio dimalato auxilia no metabolismo energético, de proteínas, carboidratos e gorduras, além de atuar no equilíbrio dos eletrólitos, no funcionamento muscular e outros.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://professortaon.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp