04/11/2021 às 08h35min - Atualizada em 04/11/2021 às 08h35min

Valorização da Língua Terena é enfoque de projeto na EEI Cacique Timóteo, em Miranda

Objetivo principal é a elaboração de material didático-pedagógico para auxiliar professores e estudantes indígenas no Ensino da Língua Terena do Ensino Médio.

Adersino Valensoela Gomes Junior

Campo Grande (MS) - Escola Estadual Indígena Cacique Timóteo, situada na aldeia Cachoeirinha, no município de Miranda, realizou, no dia 27 de outubro, o lançamento do projeto “Manutenção e valorização de material didático-pedagógico para o Ensino Médio da Escola Indígena de Cachoeirinha”.

O projeto foi um dos selecionados pela chamada FUNDECT N° 02/2021 – PICTEC MS, que teve como objetivo selecionar projetos de pesquisa científica e tecnológica, propostos por professores do Ensino Médio ou Ensino Técnico integrado ao Ensino Médio, vinculados a escolas públicas do Estado de Mato Grosso do Sul.

Valorização da Língua Terena

Projeto tem enfoque na Valorização da Língua Terena.

O trabalho aprovado apresenta como objetivo principal a elaboração de material didático-pedagógico para auxiliar professores e estudantes indígenas no Ensino da Língua Terena do Ensino Médio.

O trabalho se justifica pela ausência de material didático para se trabalhar a disciplina de Língua Terena com os estudantes indígenas dessa instituição, e nada mais interessante de que tal material seja conduzido e produzido pelo próprio estudante, sendo protagonista da própria história.

Esse projeto tem se destacado na comunidade Indígena de Cachoeirinha, pois vem impactando diretamente de forma positiva para a manutenção e valorização da Língua Terena desse povo, uma vez que na comunidade o número de falantes dessa língua indígena tem diminuído drasticamente nos últimos anos.

Vigência

Com período de vigência de 01 de setembro de 2021 a 31 de agosto de 2022, o projeto vem sendo coordenado pela professora Daiane Ramires, mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB) e coorientação voluntária do professor Jailson Joaquim, graduado em Física pela UEMS/Dourados-MS e Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação e Territorialidade (PPGET/UFGD).

Além dos dois professores, ainda estão vinculados ao projeto, cinco estudantes bolsista do Ensino Médio, oriundos da própria instituição: Cleberson Julio Henrique (1º Ano), Jayane da Siva Albuquerque (1º Ano), Nayane Julio da Silva (1º Ano), Alexany Matias Candelário (2º Ano) e Ernan Júlio Antonio (2º Ano).

Com o início das atividades e para designar a equipe de pesquisa criou-se a Logomarca GPELT - Grupo de Pesquisa e Estudos da Língua Terena. O Projeto conta com o financiamento da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (FUNDECT) e o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica de Mato Grosso do Sul (PICTEC), além do apoio da Secretaria de Estado de Educação (SED) e parceria da Escola Estadual Indígena Cacique Timóteo.

Colaborou, Grupo de Pesquisa e Estudos da Língua Terena - GPELT.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://professortaon.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp