01/11/2021 às 09h15min - Atualizada em 01/11/2021 às 09h15min

Câncer de mama é o tipo de câncer mais incidente em mulheres no Brasil e no mundo

O autocuidado é essencial no diagnóstico precoce dessa doença que afeta 61 em cada 100 mil mulheres

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da Ebserh

Quando descobrimos o diagnóstico, nós não temos ideia do que nos espera. Temos que planejar uma vida diferente”, disse Solange Araújo, paciente de câncer do Hospital Universitário de Brasília, da Universidade de Brasília e vinculado à Rede Ebserh/MEC (HUB-UnB/Ebserh/MEC).  Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), somente em 2020 mais de 2,3 milhões de mulheres receberam a mesma notícia que Solange. Dentre elas, 685 mil, infelizmente, não sobreviveram.

Durante o mês de prevenção ao câncer de mama, o Outubro Rosa, hospitais filiados à Rede Ebserh/MEC criaram eventos, colheram depoimentos e organizaram ações e mutirões de conscientização e cuidado sobre a doença, que afeta homens em um número bem menor, representando 1% dos casos.

No Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE/Ebserh/MEC) ocorreram ações para pacientes e profissionais. Para as internadas na Oncologia, voluntários ofereceram ensaios fotográficos, massagens e outras atividades de humanização. Aos profissionais do hospital, foi oferecido o curso “Cuidado Profissional no Tratamento do Câncer de Mama”.

“Se o câncer de mama for descoberto em fase inicial, há uma chance de cura de mais de 90%”, disse Pollyanna Dornelas, mastologista do HUB. Segundo a especialista, a combinação de fatores como genética, tabagismo, consumo excessivo de álcool e sedentarismo configuram um risco maior de contrair a doença.

Inclusão

No Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA/Ebserh/MEC), a Unidade de Saúde da Mulher fez uma parceria com a Secretaria de Saúde local para promover um dia de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama direcionado às moradoras de rua. Para isso prepararam uma programação especial que incluiu consultas ginecológicas, exames de mamografia, palestras educativas, momento de beleza, distribuição de kits de higiene pessoal e lanches.

“Tive um ótimo atendimento, me trataram super bem. Fiquei com muito orgulho, porque sabemos que existe muito preconceito contra a população em situação de rua. O que vocês estão fazendo pela gente é uma coisa única. Fomos muito acolhidas”, agradeceu Thaís Pereira, que, no momento, se encontra em situação de rua.

Conscientização

Conscientizar mulheres de todas as camadas sociais se faz ainda mais importante nos tempos atuais. A pandemia de covid-19 agravou o cenário do rastreamento do câncer de mama no Brasil, que já caminhava abaixo do que recomenda a OMS. Estudo recente aponta que o número de mamografias realizadas em 2020 foi 42% menor que o ano anterior em todo o território nacional. Dados preliminares apontam que ainda não houve recuperação para os níveis anteriores à pandemia. Isso pode implicar no aumento do diagnóstico em estágios mais avançados.

Com campanhas como o Outubro Rosa, o índice de mortalidade da doença poderá ser gradativamente diminuído e mitos sobre a condição serão derrubados. Mais histórias serão como a de Solange, que venceu o câncer. “O toque é muito importante. Quando você conhece o seu corpo e você reconhece que algo não está bem, você precisa procurar ajuda. A resposta que você vai receber do profissional de saúde pode não ser a que você gostaria, mas é a necessária para que você inicie um novo ciclo de sua vida. É doloroso e difícil, mas é possível escolher passar por ele em sua plenitude, com a ajuda e o carinho dos familiares e profissionais de saúde”, encerrou a paciente.

Sobre a Ebserh 

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Vinculadas a universidades federais, essas unidades hospitalares têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://professortaon.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp